Deputado Gondim defende parcelamento maior do IPVA

02/06/2018

 

O deputado Luiz Carlos Gondim (PTB) disse que apoia totalmente as medidas que estão sendo adotadas pelo Governo do Estado para melhorar as condições de trabalho dos caminhoneiros. Além de defender o fim da cobrança de pedágio para os eixos suspensos dos caminhões, ele afirma que também apoia a sugestão de parcelar o pagamento de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). O próprio parlamentar é autor de um projeto de lei que determina esses benefícios no Estado.

 

O projeto de lei foi apresentado por Gondim em 2005 e já está pronto para ser incluído na pauta de votação na Assembleia Legislativa. O interessante é que a proposta também sugere o parcelamento em seis vezes, como vem sendo discutido pelo Estado, para facilitar o pagamento do imposto e ajustá-lo no orçamento dos proprietários de veículos.

 

“Acredito que essa é uma forma de ajudar os caminhoneiros a planejar, dividir melhor os gastos e aliviar a carga do tributo, especialmente nessa época de instabilidade econômica em que os motoristas têm que arcar com altos preços dos combustíveis e do custo de vida”, observa Gondim, que incentiva o governador a conceder esse benefício.

 

O parlamentar explica que ainda que o parcelamento é uma forma de aliviar a pressão que o contribuinte sofre no inicio de cada ano, “quando é demasiadamente sobrecarregado” pela incidência de vários tributos municipais e estaduais como o IPTU, ISS, IPVA, além das inúmeras despesas de final de ano e dos encargos com escolas. “Nossa proposta vem ao encontro do desejo da população, muito penalizada com a crise econômica”, reforça.

 

Gondim também deu total apoio ao governador em sua decisão de não cobrar o eixo suspenso dos caminhões.  Ele lembra que também já havia solicitado esses benefícios para a categoria em requerimentos e indicações apresentadas nos últimos anos.

  

Os caminhoneiros, em negociação com o governador, para acabar com a greve, conseguiram a isenções em pedágios para caminhões sem carga, suspensão do pagamento de multas, estudo da redução de tributos e parcelamento do IPVA de 2019 em seis vezes. Ele prometeu analisar a viabilidade da proposta, com a solicitação de estudos através da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e a criação de um Grupo de Trabalho com o objetivo de fixar um preço diferenciado na cobrança do IPVA/2019 para profissionais autônomos do setor.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload