Radar gera polêmica entre vereadores


Na sessão da última segunda-feira, 4 de junho a questão do Radar localizado na Avenida Professor Adhemar Bolina, nas proximidades da Creche Municipal foi alvo de críticas de alguns vereadores que questionam os gastos gerados com a manutenção e se realmente está sendo viável ter esse meio de redutor de velocidade na Estância Turística de Salesópolis.


Durante sua fala na Tribuna da Câmara Municipal na última segunda-feira, 4 de junho o vereador Sérgio dos Santos disse que irá encaminhar um requerimento ao prefeito Vanderlon Oliveira Gomes, para saber se o Radar está gerando prejuízos ou não aos cofres públicos.


Sergio disse ainda que “se a prefeitura estiver levando prejuízo, serei o primeiro a pedir a rescisão do contrato com a empresa que opera o Radar na Estância Turística de Salesópolis”.


Sérgio ressaltou ainda que é obrigação do vereador fiscalizar, porque a prefeitura não pode ter prejuízo, mas também não pode fazer comércio para ter lucros.


A reportagem do JP entrevistou os vereadores Claudinei José de Oliveira e Rodolfo Rodrigues Marcondes que deixaram suas opiniões sobre a operação do Radar na Estância.


O vereador Claudinei José de Oliveira, Nei, disse que “é necessário saber quantas multas são geradas mensalmente, e qual o valor do contrato entre a prefeitura municipal e a empresa que opera o equipamento, visto que não acredito que seja deficitário”.


Sobre a Jari (Junta Administrativa de Recursos de Infração), Nei disse que “existe em todas as cidades e o que precisamos realmente é saber se quem responde pela pasta tem capacidade para estar exercendo a função”.


“Outra situação é que se não tiver a Jari as multas irão continuar sendo feitas e nesse caso o estado fica com praticamente toda a arrecadação repassando apenas 10% para o município”.


O vereador Rodolfo Rodrigues Marcondes disse que “a nossa realidade econômica não é propícia de termos prejuízos e quando se fala em poder público temos que visar o bem da população”.


“Se o Radar estiver gerando prejuízos ao município há outros meios para podermos reduzir a velocidade com lombadas e a própria polícia da Estância que já realiza um trabalho bem feito coibindo e multando os infratores”.


“Vale ressaltar que o Radar não é para dar lucros ao município e sim para evitar o excesso de velocidades em local de maior movimento”, concluiu o vereador Rodolfo.

JORNAL DO POVÃO 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon

Jornal do Povão - Aqui Você faz a Diferença