CONDEMAT discute inovação na gestão pública

 

O CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê realizou nesta sexta-feira  (19/07), o INSPIRE – 1º Workshop Regional de Inovação, focado na introdução do tema nas gestões municipais e no uso de ferramentas tecnológicas para melhorar a eficiência dos serviços públicos.

 

Realizado no Polo Digital de Mogi das Cruzes, o evento reuniu prefeitos e gestores municipais das áreas de Desenvolvimento Econômico, Finanças, Infraestrutura, Planejamento, Projetos e Segurança.  A proposta foi apresentar o tema, desmistificar conceitos e apresentar ferramentas acessíveis, assim como cases de sucesso em outras cidades brasileiras e do exterior.

 

“Esse é um assunto de interesse de todos os municípios e através de um workshop como esse o Condemat está desempenhando seu papel de intercâmbio e integração das cidades”, ressaltou o prefeito de Guararema, Adriano Leite, que abriu o workshop em nome do Conselho de Prefeitos. “A inovação faz parte da gestão pública, muitas ferramentas novas estão surgindo e quem não acompanha tende a ficar para trás nessa corrida digital”, acrescentou.

 

O workshop contou com quatro painéis principais: “Panorama da Inovação no Brasil e na Gestão Pública”, apresentado  por André Roncolato, da Associação Brasileira Científica para Inovação (ABCI);  “Conceito e aplicações de Smart Cities no Brasil e Mundo”, com a expert em Smart City, Raquel Cardamone; “Tecnologias aplicadas em Smart Cities”,  com Luis Fernando Gonzalez, professor do curso de Smart Cities da Unicamp; e “Inovação e Desenvolvimento Econômico das Cidades”, com o engenheiro Thomaz Assumpção,  da Urban Systems.

 

“O tema inovação veio para ficar e tem toda a questão dela na iniciativa privada e a demora do poder público em implantar as ferramentas. Precisamos destravar e trazer a mesma velocidade das boas tecnologias para as administrações públicas”, afirmou o prefeito Marcus Melo, de Mogi das Cruzes.

Atualmente, o Brasil é o 64º no Ranking Global da Inovação e tem o pior desempenho entre os cinco países que formam o Brics (China está em 17º, Rússia em 46º, Índia em 57º e África do Sul em 58º).

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload