CONDEMAT oficializa parcerias para reduzir casos de infarto e AVC na Região

 

O CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê oficializou parcerias com a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) e o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo para reduzir as estatísticas de mortes e internações por Infarto e AVC nos municípios da Região durante o seminário “Tempo é Vida”, que reuniu mais de 300 profissionais da rede pública de saúde, estudantes e população em geral na última terça-feira (13/08), em Mogi das Cruzes.

 

Os projetos Infarto e AVC, desenvolvidos a partir das parcerias, contemplam esforços nas melhorias dos equipamentos públicos, treinamento de profissionais da saúde e equipes de apoio, padronização nos protocolos de atendimento e conscientização da população sobre prevenção, sintomas das doenças e a importância do socorro nas primeiras horas.

 

“O CONDEMAT traz, de forma pioneira, essas parcerias que vão ajudar na vida de muitas pessoas. Tenho certeza que a partir das ações apresentadas e dessa multiplicação de conhecimento muitos moradores que chegam nas unidades de saúde com suspeitas de infarto ou AVC serão salvos”, ressaltou o presidente do Consórcio, prefeito Rodrigo Ashiuchi, em evento com as presenças também dos prefeitos José Luiz Monteiro, de Arujá, e Adriano Leite, de Guararema, além de secretários municipais de saúde.

 

Com três milhões de habitantes, o Alto Tietê concentra, depois da Capital, o maior contingente populacional da Região Metropolitana de São Paulo. No ano passado, 1.440 pessoas morreram de infarto na Região e mais 361 em decorrência de AVC.

 

“Os números dizem que hoje, nesta Região, 24 pessoas vão sofrer um ataque cardíaco e, dessas, cinco irão morrer. Esses números são maiores do que as mortes por dengue, câncer, HIV, atropelamento e acidente. Ou seja, convivemos com um inimigo, que são os fatores de risco para as doenças cardiovasculares, como diabetes, pressão alta, obesidade e fumo”, alerta o médico José Francisco Saraiva, presidente da Socesp.

 

O projeto Infarto já capacitou 300 médicos e enfermeiros da rede pública do Alto Tietê no ano passado e mais 400 serão treinados neste semestre. A segunda e terceiras etapas também começam a ser desenvolvidas com as capacitações das equipes de apoio e a conscientização da população sobre os fatores de risco e os sintomas do infarto. “Nosso projeto visa, através da educação, colocar uma gota de água nesse incêndio que é o infarto”, diz Saraiva.

 

O projeto AVC é uma parceria do CONDEMAT com o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo que vai conscientizar gestores de saúde sobre o protocolo de atendimento; disseminar as informações sobre como reconhecer os sintomas do AVC e ampliar o número de pessoas que recebem o atendimento especializado num tempo inferior a 4,5 horas.

 

“Estamos muito felizes de fazer parte desta iniciativa porque no Hospital recebemos muitos pacientes com Infarto e AVC e sabemos da importância da sensibilização dos gestores para essas patologias que são as principais causas de óbitos na Região, no Brasil e no cenário mundial”, afirma Renata Ortiz, diretora de Atenção ao Paciente do Hospital Luzia de Pinho Melo.

 

As metas do CONDEMAT com os projetos Infarto e AVC são dar agilidade no atendimento de pacientes; ampliar as chances de sobrevida, com redução nos níveis de sequelas; diminuir os indicadores de internações e óbitos; e melhorar a qualidade de vida da população. “Essas parcerias não envolvem recursos financeiros, apenas esforços para que muito mais pessoas possam identificar os sintomas dessas doenças, saibam onde buscar ajuda e possam ser socorridas no tempo necessário para evitar o óbito”, explica Adriana Martins, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde do CONDEMAT.

 

O Seminário  “Tempo é Vida” contou ainda com as palestras dos médicos Agnaldo Piscopo, diretor do Centro de Treinamento de Emergências da Socesp, e Gustavo Bittencourt, coordenador dos Setores Críticos do Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo. Eles detalharam os projetos Infarto e AVC, os sintomas das doenças e como as pessoas podem ajudar.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload