Design sem nome (1).png

Jornal do Povão

Aqui Você Faz a Diferença

  • CONDEMAT

CONDEMAT: Região adota medidas restritivas para conter coronavírus


Em reunião do CONDEMAT, prefeitos concordam com necessidade de ações drásticas para diminuir circulação de pessoas. Aulas serão suspensas gradativamente; Região tem agora 4 casos confirmados da doença

Prefeitos do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê decidiram nesta segunda-feira, 16 de março, que vão priorizar a adoção de medidas mais restritivas para conter o avanço do coronavírus. A Região agora tem quatro casos confirmados da doença – 2 em Ferraz de Vasconcelos e 2 em Guarulhos. Um aumento de 300% em relação ao quadro contabilizado na última sexta-feira, quando havia apenas 1 caso confirmado. Desde o último final de semana, todas as cidades do Alto Tietê também passaram a ter notificações de casos suspeitos.

Entre as medidas acordadas pelos prefeitos, respeitando as peculiaridades de cada município, está a suspensão gradativa das aulas nas escolas, com interrupção total até o dia 23; o cancelamento de eventos, atividades esportivas e culturais; a liberação de servidores públicos com mais de 60 anos; com exceção dos que atuam nas áreas da Saúde e Segurança; suspensão das férias dos servidores de saúde; a redução no funcionamento dos equipamentos públicos e na oferta de serviços aos munícipes; e a padronização do atendimento nos principais serviços de saúde.

“Neste momento ainda existem muitas dúvidas e cada prefeitura tem sua autonomia, mas algumas medidas são comuns e essa reunião de hoje teve o objetivo de buscar o alinhamento dentro do que é possível. Estamos vivendo o que a Itália passou há um mês e está claro o entendimento dos prefeitos sobre a necessidade de adoção de medidas restritivas para diminuir a circulação de pessoas e conter o avanço do vírus”, disse o presidente do CONDEMAT, prefeito Marcus Melo.

Durante os próximos dias, os prefeitos manterão um canal de diálogo e, com apoio dos gestores que integram as Câmaras Técnicas do CONDEMAT, vão buscar respostas para questões que ainda geram dúvidas e definir novas medidas a serem adotadas pelas cidades de forma semelhante. Um dos pontos que ainda aguarda definição é a manutenção do fornecimento de alimentos para os estudantes. É certo que os mais necessitados serão atendidos, mas como isso ocorrerá ainda não está definido porque, segundo o presidente, cada município tem uma necessidade.

“Existem ainda alguns pontos divergentes porque cada prefeito tem a sua particularidade e a sua necessidade. Então, estamos trabalhando dentro daquilo que é possível e comum a todos na prevenção. As medidas que estamos tomando hoje são drásticas, mas necessárias para diminuir a circulação das pessoas”, disse o presidente.

“Existe uma preocupação grande com a questão econômica, mas o que deve prevalecer agora é a responsabilidade dos agentes públicos”, enfatizou o presidente do Consórcio, na reunião com os prefeitos José Luiz Monteiro (Arujá), Walter Tajiri (Biritiba Mirim), Adriano Toledo (Guararema), Mamoru Nakashima (Itaquaquecetuba), Vanderlon Gomes (Salesópolis), Celso Simão (Santa Branca), Fábia Porto (Santa Isabel) e Rodrigo Ashiuchi (Suzano), e com representantes de Ferraz de Vasconcelos e Guarulhos.

Educação:

No setor educacional, existe o alinhamento dos municípios do Alto Tietê de suspensão gradativa das aulas durante esta semana, com a conscientização das famílias sobre a importância dos estudantes ficarem em suas casas, e suspensão total a partir da próxima segunda-feira. A interrupção das atividades, a princípio, é por tempo indeterminado.

“Começamos hoje com a adoção de uma medida geral, mas que pode ser modificada de acordo com a característica de cada cidade. A princípio, pedimos para que as famílias possam resguardar seus filhos por pelo menos 15 dias. Esse prazo pode ser maior ou menor”, explicou Juliana Guedes, secretária de Educação de Mogi das Cruzes e representante da Câmara Técnica de Educação do CONDEMAT. “É fundamental que os pais mantenham contato com as escolas para se manterem informados”, acrescentou.

Ela explica que a suspensão das aulas não causará prejuízos, na medida em que conteúdos novos não serão aplicados e existe uma justificativa plausível para o abono das faltas. Segundo Juliana, o calendário escolar vai ser ajustado de acordo com o período de suspensão das aulas.

“Estamos ainda cautelosos em estabelecer um período de suspensão para que não sujeitar o calendário escolar à uma alteração tão severa. Durante toda essa semana serão promovidas conversas entre os gestores dos municípios para alinhar pontos como a reposição das aulas”, informou.

A Rede Municipal de Ensino da área abrangida pelo Condemat tem, em 2020, aproximadamente 277 mil alunos matriculados.

Guarulhos (102 mil); Mogi das Cruzes (47 mil); e Itaquaquecetuba (41 mil) são as maiores.