Design sem nome (1).png

Jornal do Povão

Aqui Você Faz a Diferença

  • Mogi das Cruzes - SP

Celebrações do Tríduo Pascal tem início nesta quinta-feira, dia 9


No dia 9, Quinta-feira Santa, iniciam as celebrações do Tríduo Pascal: a Paixão, a morte e a Ressurreição de Jesus Cristo. Neste ano, todas as celebrações serão sem a presença dos fiéis, de maneira privada, seguindo as orientações para evitar a propagação da Covid-19 (novo coronavírus), com a transmissão ao vivo pela página da Catedral Diocesana no Facebook (https://www.facebook.com/catedraldesantannamogi/).

A primeiro celebração é missa da Ceia do Senhor (Lava-pés), na quinta-feira, às 19:30, presidida pelo bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini, que recorda a última ceia de Cristo com os apóstolos antes da crucificação, é a instituição da Eucaristia e do Sacramento da Ordem, presente na ação do serviço (o lavar os pés é um símbolo de estar a serviço), no entanto, o rito do Lava-Pés, a transladação e a adoração eucarística presencial serão omitidos. Na Sexta-Feira da Paixão de Cristo, 10, dia de Jejum e abstinência – única data do ano em que não há missas na Igreja Católica – é a Celebração da Paixão do Senhor e Adoração da Cruz, às 15:00, na Catedral Diocesana Sant’Ana, com Dom Pedro Luiz Stringhini. Entre as alterações estão o acréscimo na Oração Universal da intenção especial pelos doentes, pelos falecidos e pelos que sofreram alguma perda durante a pandemia, e a não realização do beijo na cruz durante a adoração da Santa Cruz. No Sábado Santo, dia 11 de abril, a Missa da Vigília Pascal (Celebração da Luz e Renovação das Promessas Batismais), presidida por Dom Pedro Luiz Stringhini é às 20:00, na Catedral Sant’Ana. É a celebração mais importante do calendário litúrgico da Igreja Católica, quando a Igreja se coloca em vigília à espera da vitória de Jesus sobre a morte. E desta vez, o círio será aceso sem a benção do fogo, omite-se a procissão e passa diretamente à Proclamação da Páscoa (Exsultet). Já na Liturgia da Palavra, a juízo de cada pároco, poderão ser feitas somente as três leituras obrigatórias do Antigo Testamento, a Epístola e o Evangelho, e na Liturgia batismal, apenas se renovarão as promessas batismais, sem a administração dos sacramentos da iniciação cristã. No domingo da Páscoa da Ressurreição do Senhor, dia 12 de abril, o bispo diocesano celebra às 18:00, na Catedral Sant’Ana. Ainda terá a missa, às 11:00

, presidida pelo pároco da Catedral, Pe. Claudio Antonio Delfino. Todas as modificações para as celebrações da Semana Santa de 2020 estão de acordo com o Decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos da Santa Sé (Vaticano).

Missa do Crisma e Renovação das Promessas Sacerdotais


Também, na manhã de quinta-feira, dia 9, às 9:00, na Catedral Sant’Ana, acontece a celebração da Missa do Crisma (Missa dos Santos Óleos), presidida pelo bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini. Durante a Missa Crismal, há a consagração do óleo do Crisma e a benção dos óleos dos Catecúmenos (utilizados no Batismo) e dos Enfermos, que serão utilizados durante o ano nas paróquias na ministração dos sacramentos. E os presbíteros renovam as promessas sacerdotais, os votos perante a Igreja e o compromisso com Deus e a sociedade. No entanto, neste ano, os óleos serão abençoados, mas a renovação das promessas sacerdotais acontecerá em outra data, possivelmente por ocasião do Dia do Padre, em agosto. Agenda do bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini:

09/04 (quinta-feira) – Missa do Crisma: 9:00 – Catedral Diocesana Sant’Ana, em Mogi das Cruzes;

09/04 (quinta-feira) – Missa da Ceia do Senhor (Lava-pés): 19h30 – Catedral Diocesana Sant’Ana, em Mogi das Cruzes;

10/04 (sexta-feira) – Paixão do Senhor: 15:00 – Catedral Diocesana Sant’Ana, em Mogi das Cruzes;

11/04 (sábado) – Missa da Vigília Pascal: 20:00 – Catedral Diocesana Sant’Ana, em Mogi das Cruzes;

12/04 (domingo) – Missa da Ressurreição do Senhor: 18:00 – Catedral Diocesana Sant’Ana, em Mogi das Cruzes;

10 visualizações