Crescimento de casos e óbitos desacelera no Alto Tietê em junho


Taxa de letalidade por Covid-19 chegou a 12,2% em maio; agora é de 9,3% na Região


O Alto Tietê registra uma desaceleração de 60,2% no crescimento dos casos confirmados de Covid-19 nos primeiros 15 dias de junho em relação à última quinzena de maio. Nos óbitos, o ritmo de evolução diminuiu 13,1% e a taxa de letalidade também está em queda. A Região Leste, representada pelo CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê, concentra 5% dos infectados pela doença no Estado de São Paulo, que também registra avanço menor nas estatísticas.


Entre 15 de maio e 1º de junho, o Alto Tietê registrou um aumento de 112,7% dos casos confirmados de Covid-19 e, entre 1º e 15 de junho, de 52,5% nas 11 cidades do CONDEMAT que estão na Região Leste da Grande São Paulo (Santa Branca não entra na conta por estar no Vale do Paraíba).


A aceleração do crescimento de óbitos entre 15 de maio e 1º de junho foi de 63,6% e, entre 1º a 15 de junho, de 50,5%. A letalidade também registrou queda no período. Em 15 de maio era de 12,27%; em 1º de junho baixou para 9,43%; e em 15 de junho diminuiu para 9,31%.


“A ampliação dos leitos de UTI, dos serviços de testagem e dos protocolos de saúde adotados pelas prefeituras contribuem diretamente para essa redução no ritmo de crescimento da doença. A população exerce um papel essencial nesse processo, saindo de casa somente quando necessário e adotando todos os cuidados de proteção”, pontua Adriana Martins, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde do CONDEMAT.


Segundo ela, a fase laranja da quarentena na Região, com a retomada no funcionamento de algumas atividades na última sexta-feira e o consequente retorno de muitas pessoas ao trabalho, pode desencadear uma nova aceleração na curva de crescimento dos casos de Covid-19. Isso porque o isolamento social é menor e aumenta a circulação de moradores das cidades do Alto Tietê por regiões com maior índice de contágio, como a própria Capital. “O esforço do poder público, principalmente na ampliação da capacidade hospitalar, e o apoio da população são fundamentais para que a curva de crescimento da doença não saia do controle nessa fase de retomada das atividades”, frisa a coordenadora da Câmara Técnica.


O Alto Tietê tem cerca de 5% dos infectados do Estado e 8% das vítimas fatais de Covid-19. Os dados utilizados pelo CONDEMAT são os informados diariamente pelas Vigilâncias Epidemiológicas dos municípios.

JORNAL DO POVÃO 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon

Jornal do Povão - Aqui Você faz a Diferença