Vereadores rejeitam contas do Ex-Prefeito Benedito Rafael

 

Por sete votos a favor e quatro contra, as contas do ano de 2014 do ex-prefeito Benedito Rafael da Silva, foram rejeitadas na noite de segunda-feira, na câmara municipal da Estância Turística de Salesópolis.

 

Após duas semanas de articulações e especulações nos bastidores da política, onde aqueles que eram favoráveis à rejeição das contas e outros que não, finalmente a população pode conhecer quem votou contra e a favor das contas do ex-prefeito Rafael.

Ambos os lados apostavam no voto do vereador Edilson Aparecido dos Santos que foi com certeza o “peso” na balança e estratégico para a rejeição das contas do ex-prefeito.

 

A reportagem do JP procurou o vereador Claudinei José de Oliveira, DEM, que se destacou como líder do prefeito Rafael durante seu governo (2013-2016) para falar sobre a votação de segunda-feira na câmara municipal.

Nei disse a nossa reportagem que: “Alguns anos os erros técnicos são apontados ,sem dolo, improbidade e malversação do dinheiro público”.

 

“Esses órgãos técnicos muitas vezes não reconhecem seus erros e continuam agindo de maneira ditadora”.

 

“Tenho como exemplo outros órgãos do estado que há décadas erraram na demarcação da divisa e até hoje prejudicam a Estância Turística de Salesópolis e não reconhecem seus erros”.

 

“O TCU possui técnicos concursados e indicados e só envia uma análise da conta quando os prefeitos deixaram o cargo e ainda quando consultado nada por escrito responde isso ainda é uma maneira arcaica e ditador de alguns órgãos que sobrevivem o atual momento”.

 

“Nós vereadores não somos técnicos  e no meu caso analiso com histórico do governo e atual conjuntura que passa economicamente o país”.

 

“Estou tranquilo com o que avaliei, bem como estou ciente que inúmeros outros que vierem sentar na cadeira do executivo serão penalizados arduamente por órgãos que nada fazem para melhorar administração pública e sim sempre aponta intempestivamente as coisas que deveriam ser apontada durante o governo e julgado no ato, não após os quatro anos de mandato”. “Aguardaremos outras contas dos chefes do executivo”.

 

“Finalizo dizendo se Houver dolo, malversação do recurso público e improbidade, jamais votarei favorável ao administrador público, lembro ainda que a maioria dos atuais comissionados que hoje trabalham na administração pública municipal são os mesmos que estavam em 2014 no governo Rafaela, mas essa é a forma de administração de diversos órgãos do nosso pais”, concluiu o vereador Nei.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload