BIRITIBA MIRIM: Câmara irá decidir futuro dos vereadores afastados na próxima quarta-feira

Foto: CM Biritiba Mirim

 

Após a decisão da Juíza de Direito Dra. Glaucia Fernandes Paiva que cassou a liminar dos vereadores José Rodrigues Lares, PV (Zé do Brejo); Eduardo Melo, DEM e Paulo Rogério dos Santos, PTB (Paulinho da Júlio), que apareceram em vídeo recebendo maços de dinheiro do também afastado prefeito Jarbas Ezequiel de Aguiar, PV, a Casa de Leis marcou para a próxima quarta-feira, 26 de junho, às 10:00 a leitura e votação do Relatório Final que irá decidir o futuro dos mesmos.

 

O relatório final que envolve os vereadores José Rodrigues Lares, PV (Zé do Brejo); Eduardo Melo, DEM e Paulo Rogério dos Santos, PTB (Paulinho da Júlio), já havia sido concluído no final de 2018 e estava tudo pronto para ser lido na câmara municipal até a chegada da liminar que suspendeu a sessão extraordinária marcada então para ocorrer em 21 de dezembro de 2018.

 

Na sessão ordinária de segunda-feira, 17 de junho foi escolhido o vereador Walter Machado, MDB através de sorteio para substituir o vereador Fernando José Gonçalves, PSB que por ser presidente da câmara não poderá mais fazer parte da comissão.

 

Após a reunião realizada na tarde de terça-feira, 18 de junho ficaram assim constituídos os cargos de cada vereador na Comissão: Walter Marchado, MDB – Presidente; Marcelo Miranda Melo, PR, - Relator e o vereador Leonardo Venâncio Molina, PODEMOS, Membro.

 

Os vereadores Fábio Rogério Barbosa, DEM; Valter Antônio de Miranda, PTB e Zueleika Gertrudes Aguiar Passos, PV não irão participar da Sessão que irá decidir o futuro político dos vereadores José Rodrigues Lares, PV (Zé do Brejo); Eduardo Melo, DEM e Paulo Rogério dos Santos, PTB (Paulinho da Júlio), visto que são suplentes dos mesmos.

 

Mesmo afastados os vereadores continuam recebendo normalmente seus vencimentos no valor de R$ 5.504,72 cada, ou seja um total de R$ 16,504,16 por mês.

 

Na próxima quarta-feira, 26 de junho a Câmara Municipal de Biritiba Mirim irá decidir o futuro dos três vereadores que se forem cassados perderão seus direitos políticos por 8 anos e ainda não poderão firmar nenhum contrato com órgãos públicos pelo mesmo período.

 

Para que os vereadores José Rodrigues Lares, PV (Zé do Brejo); Eduardo Melo, DEM e Paulo Rogério dos Santos, PTB (Paulinho da Júlio), tenham seus mandatos cassados será necessário 2/3 dos votos dos vereadores.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload