Jornal do Povão

Aqui Você Faz a Diferença

  • Hiago Salesópolis

NOVO CORONAVÍRUS: CONDEMAT alerta para novas restrições do Plano SP



Região volta para a fase amarela, com redução de horário e capacidade nos estabelecimentos, e sete das 12 cidades consorciadas são convocadas para reunião com o Estado que vai definir ações para conter o avanço dos casos de Covid-19


A fase amarela volta a vigorar no Estado conforme anúncio feito hoje (30/11) pelo governador João Doria e, com isso, novas restrições passarão a valer nas cidades, como ressalta a direção do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê. Permanecem liberadas as atividades atuais, mas o funcionamento novamente está limitado a 10 horas/dia e a capacidade de atendimento não pode ultrapassar 40%.


O Estado também anunciou que sete cidades do Alto Tietê estão em alerta por conta das altas nas internações e poderão ter outras medidas adotadas a partir de uma reunião que o governador fará com os prefeitos nesta terça-feira para discutir medidas adicionais. Os municípios convocados são Guarulhos, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Poá e Arujá. Eles integram o grupo de 62 cidades com mais de 70 mil habitantes e que apresentam ocupação média de leitos acima de 75% ou aumento de internações em mais de 10%, na comparação dos últimos sete dias com o mesmo período anterior.


“Das nossas cidades que estão em alerta, a maioria tem uma pressão grande nos indicadores porque abriga os hospitais com internação de paciente Covid-19 e essa reunião com o Estado vai ser importante para definir estratégias conjuntas de atendimento e para controlar o avanço dos casos. É fundamental o esforço coletivo neste momento para evitar que medidas mais restritivas sejam necessárias”, ressalta o presidente do CONDEMAT, prefeito Adriano Leite.


Das restrições impostas para a fase amarela, o presidente do Conselho de Prefeitos ressalta que mais uma vez serão necessários sacrifícios de empresários e da população, num momento que alguns setores começavam a reagir.


“Vai ser bem complicado e os prefeitos terão de contar muito com a compreensão das pessoas porque estamos num período em que normalmente o funcionamento dos estabelecimentos é ampliado e a movimentação de consumidores é maior. Os indicadores mostram o avanço da pandemia e essas restrições são necessárias para evitar medidas mais drásticas. Esse entendimento que teremos de trabalhar com a população e isso não será fácil”, admite o presidente do CONDEMAT.


Segundo a atualização do Plano SP apresentada hoje, com data de referência em 28/11, o indicador de internações é o que coloca a Grande São Paulo na fase amarela, com uma variação de 1,05% superior nos últimos sete dias e média de 48,4 registros para cada 100 mil habitantes. A ocupação dos leitos de UTI é de 58,5%.


A Grande São Paulo registra, ainda, uma variação de 0,88 nos casos novos e de 1,0 em óbitos, com média de 3,9 mortes para cada 100 mil habitantes. Especificamente no Alto Tietê, que é a segunda maior região depois da Capital, a variação é de 0,86 nos casos novos e de 1,3 nos óbitos, com 3,8 mortes para cada 100 mil habitantes. Desde março, são 59.015 casos confirmados e 3.183 óbitos, conforme estatística estadual (esses números não consideram Santa Branca).


Além da restrição de horário e capacidade, na fase amarela o funcionamento dos estabelecimentos fica limitado até 22 horas e estão proibidos os eventos com público em pé.


“Nas últimas semanas já temos alertado para o aumento das estatísticas e as equipes municipais estão reforçando as ações. A partir da publicação do novo decreto e dessa reunião com o governador poderemos articular outras medidas para conter o avanço da contaminação pelo coronavírus”, conclui o presidente do CONDEMAT.


O decreto com as mudanças apresentadas na atualização do Plano SP deve ser publicado nesta terça-feira (01/12).

© Copyright 2021
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon

Jornal do Povão - Aqui Você faz a Diferença