CONDEMAT vai mobilizar lideranças para manter estrutura da Agricultura no Alto Tietê


Em reunião com prefeitos, técnicos e produtores rurais, secretário de Estado Gustavo Junqueira anuncia reestruturação para modernização da Pasta; Consórcio destaca importância agrícola da região e quer permanência de unidades físicas de atendimento.


A direção do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê anunciou nesta quinta-feira (03/09) que vai mobilizar lideranças para assegurar a manutenção da estrutura da Secretaria de Estado da Agricultura na região, o que inclui as Casas de Agricultura e os Escritórios de Defesa Agropecuária (EDAs) e de Desenvolvimento Rural (EDRs). Em reunião com prefeitos, técnicos e produtores rurais, o secretário de Estado da Agricultura, Gustavo Junqueira, confirmou que o projeto de reestruturação para modernização da Pasta prevê a redução das unidades e a direção do Consórcio destaca a importância agrícola da região na justificativa para a permanência das unidades físicas de atendimento.


“Nossa região é Cinturão Verde do Estado, a agricultura tem um peso importante na economia das cidades e além de tudo o Alto Tietê é produtor de água. Concordamos com a necessidade de modernização da Secretaria de Estado da Agricultura e vamos ajudar nisso, mas é fundamental que os agricultores das nossas cidades tenham o respaldo técnico para o desenvolvimento da atividade dentro da nossa região”, afirmou o presidente do CONDEMAT, Adriano Leite, prefeito de Guararema.


Na reunião realizada na tarde de ontem no auditório da Prefeitura, o secretário estadual Gustavo Junqueira deixou claro que a modernização da Secretaria de Agricultura visa aprimorar o atendimento ao produtor e novas ferramentas tecnológicas serão implantadas para propiciar isso e oferecer outros canais de atendimento ao agricultor além do presencial, reduzindo a burocracia e os gastos.


Junqueira citou que o Estado conta com 580 Casas da Agricultura, sendo que apenas 240 funcionam e cerca da metade delas estão com estrutura precária. Na região, por exemplo, 4 de 12 unidades funcionam (Mogi das Cruzes, Suzano, Guararema e Biritiba Mirim). No caso dos EDAs e EDRs, são 80 no Estado e a reestruturação deverá reduzir esse número para 32 – 16 de cada. A proposta é dividir as unidades nas 16 regiões administrativas do Estado.


“Temos que nos mobilizar agora para que o Alto Tietê tenha essas unidades, caso contrário, nossos produtores terão de ir para a Capital ou mesmo cidades de outras regiões da Grande São Paulo. O secretário adiantou que essa reestruturação será construída em conjunto com os prefeitos e produtores, então, temos que defender a nossa região agora porque de nada adianta disponibilizar serviços pela internet se a maior parte das áreas agrícolas do Alto Tietê não tem sinal. É preciso manter o atendimento presencial enquanto se prepara esses avanços”, defendeu o prefeito Vanderlon Oliveira Gomes, de Salesópolis.


O prazo para a reestruturação da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento é de um ano a partir a publicação do decreto, que ainda não tem data para ser publicado, mas que deverá sair em breve.


“Formamos um grupo de trabalho para definir as prioridades e a partir das prioridades definir a estrutura que será montada. Entendemos que modernizar é preciso para que o Estado possa gerenciar bem seus recursos financeiros e oferecer um atendimento de primeira classe para os produtores rurais”, disse Gustavo Junqueira.


Participaram da reunião os prefeitos Marcus Melo (Mogi das Cruzes) e Walter Tajiri (Biritiba Mirim), além de integrantes da Câmara Técnica de Agricultura do CONDEMAT.

JORNAL DO POVÃO 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon

Jornal do Povão - Aqui Você faz a Diferença